Profissionais do setor opinam sobre aprovação do PL 5829

Marco Legal da GD foi aprovado com 98,7% dos votos na Câmara dos Deputados

Com colaboração de Mateus Badra e Ericka Araújo

Profissionais do setor de energia, ouvidos pelo Canal Solar, deram suas avaliações sobre a aprovação do texto substitutivo do PL 5829, que visa a criação do Marco Legal da GD (geração distribuída) no Brasil.

O documento recebeu, nesta quarta-feira (18), parecer favorável de 476 dos 482 deputados que estiveram presentes no Congresso Nacional. O engenheiro Roberto Caurim, CEO da Bluesun, acompanhou a votação e classificou o resultado com um importante passo para o setor.

Saiba mais sobre a aprovação do PL5829 e os próximos passos

“A negociação foi muito bem conduzida via ABGD, ABSOLAR e empresários. O que a GD mais ganhou foi segurança, estabilidade, condições fundamentais para o crescimento e longevidade de nosso segmento”, afirmou.

O executivo destacou ainda que, com a aprovação do documento, todos os brasileiros têm motivos para comemorar. “Todos ganhamos e, mesmo com alguma taxação, com o desenvolvimento da tecnologia e a inflação energética, que ocorrem a passos largos, essa decisão será mitigada em pouco tempo para efeitos de payback. Nosso setor está seguro e eu vejo com muito otimismo essa aprovação”, acrescentou.

O mesmo foi dito por Ildo Bet, diretor da PHB Solar, que acredita que aprovação é um grande marco para o fortalecimento do mercado. Ele afirmou que o documento tem muitos pontos favoráveis e outros polêmicos, mas que tudo isso faz parte do processo.

“O projeto cria regras sob as quais podemos trabalhar nos próximos anos. Desde o início do processo de revisão da REN 482, vivíamos numa situação de incerteza que infelizmente adiava muitos investimentos”, comentou.

Para Carlos Evangelista, presidente da ABGD (Associação Brasileira de Geração Distribuída), o texto recompensa o trabalho das associações e vai “permitir o crescimento do setor e o equilíbrio, tanto para quem fornece a infraestrutura como para quem trabalha no segmento, beneficiando todo mundo. Foi um texto de consenso que vai permitir que continuemos crescendo a taxas largas”, disse.

Alysson Camilo, Head de Vendas e Operações da SAJ no Brasil, acredita que o avanço do PL 5829 para aprovação do Senado vai trazer grandes benefícios para o Brasil. “Vivemos uma crise hídrica, que infelizmente forçou o uso das caras e poluentes usinas termoelétrica. Que o sol seja o grande astro do próximo capítulo da nossa história. Avante energia solar e todas as outras fontes de energias renováveis”, enfatizou.

Mais análises

Leandro Martins, presidente da Ecori Energia Solar, comentou que enxerga a aprovação com cuidado e que, no momento atual de crise hídrica – com a falta de eletricidade e a necessidade de mais fonte limpas – a taxação só faz sentido com gatilhos de relevância da solar na matriz energética.

“Reconhecemos e agradecemos o trabalho de todos que se empenharam nesta conquista. Por hora, a vitória relevante é o direito adquirido, uma vez que as regras do mercado serão discutidas apenas após a lei pelo CNPE e pela ANEEL, o que não dá uma visibilidade de longo prazo ao mercado”, pontuou.

Já Hewerton Martins, presidente do MSL (Movimento Solar Livre), afirmou que, a partir de agora, haverá mais segurança jurídica para quem investiu na energia fotovoltaica e para quem investir nos próximos meses com a taxação zero.

“É importante que todos saibam que após este período de transição, haverá uma apresentação da ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica) de algum tipo de taxação ou não. Portanto, os próximo 12 meses será de grande expansão da energia solar no Brasil e depois saberemos como ficará após a apresentação dos cálculos da ANEEL para os próximo anos”, ressaltou.

Quem também se posicionou foi Ronaldo Koloszuk, presidente do Conselho da ABSOLAR (Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica) e diretor da Solar Group. “O Marco Legal traz segurança para milhares de pessoas que já sabiam que a solar era um bom negócio e agora vão investir”.

“Isso vai gerar milhares de empregos e vai ajudar todas as empresas do nosso setor. Esse foi um dia para o Brasil comemorar, pois teremos mais energia limpa e barata em um momento que pagamos uma energia caríssima das termelétricas, que geram bandeira vermelha e que são insuficientes para o crescimento do Brasil”, finalizou.

“O PL aprovado manteve as principais recomendações do setor e veio em boa hora para os brasileiros, pois a geração própria de energia solar é um excelente investimento para cidadãos, empresas e produtores rurais, com um retorno (payback) estimado em cerca de quatro anos na média no País”, relatou Rodrigo Sauaia, CEO da ABSOLAR.

“A fonte solar ainda ajuda a aliviar os custos com energia elétrica e protege os consumidores de aumentos tarifários e principalmente das bandeiras vermelhas”, concluiu Sauaia.

APÓS INVESTIR NO SEGMENTO DE EDUCAÇÃO E CONSTRUÇÃO CIVIL, EMPRESÁRIO ABRE FRANQUIA DE ENERGIA SOLAR E PROJETA FATURAR 52 MILHÕES DE REAIS

O mercado movimenta mais de 41 bilhões de reais por ano (com projeção de movimentar mais de 125 bilhões até 2030) e emprega cerca de 240 mil trabalhadores (com projeção de empregar mais de 600 mil pessoas até 2030)

Segundo a Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar), o Brasil ocupa atualmente a 11ª posição mundial no ranking de investimento em energia solar. Além disso, os investimentos privados no segmento entre 2012 e 2021 atingiram mais de 41,5 bilhões de reais na área.

Foi justamente esses números que chamaram a atenção do empreendedor Maurício Crivelin Zanatta, fundador da rede de franquias Kinsol. Atualmente a rede possui 35 franqueados em 14 estados e pretende fechar o ano de 2021 com o faturamento de 52 milhões de reais.

Segundo Maurício Crivelin, o mercado de energia solar passa por uma maturidade acelerada no país. “Cada vez mais as empresas e consumidores percebem o benefício a curto, médio e longo prazo após instalarem o sistema. A adaptação do mercado cresce a cada ano e a economia gerada com a utilização da solução trouxe algo tangível e perceptível para o mercado“, comenta Crivelin, CEO da Kinsol.

Pensando no momento atual que o país enfrenta e, também, seguindo a tendência de economia, a companhia desenvolveu um modelo de franchising que permite ao franqueado iniciar uma operação home based ou store-in-store. A partir de 20 mil reais é possível adquirir a franquia que conta com um suporte técnico certificado e parceria com a WEG, sinônimo de qualidade e que atualmente possui mais de 20 fábricas e está presente em mais de 130 países.

A previsão do CEO da companhia é fechar o ano com mais de 100 franquias no Brasil e contribuir diretamente com o pilar de sustentabilidade. “De acordo com os nossos cálculos, vamos evitar até o final de 2025 mais de 152.351 milhões toneladas de CO2. Além disso, queremos oferecer ao consumidor uma energia de forma limpa”, finaliza Zanatta.

Matéria disponível no site Mapa das Franquias

Empresa de venda de energia solar fatura R$ 6 milhões e inicia expansão por franquias

Kinsol é especializada na venda de equipamentos produzidos pela indústria brasileira Weg; projeção é fechar o ano com 100 unidades

Quando a pandemia chegou, o empreendedor Maurício Crivelin, sócio da Kinsol, empresa especializada em venda de energia solar, se preparou para o pior cenário: ele reorganizou a empresa e reduziu drasticamente os custos com processos e mão de obra. Com o que ele não contava era que o ano, apesar de todas as intempéries econômicas, seria o melhor que ele teve à frente da empresa até então.

Maurício Crivelin e Ronaldo Vieira, sócios da Kinsol (Foto: Divulgação)
Maurício Crivelin e Ronaldo Vieira, sócios da Kinsol (Foto: Divulgação)

A Kinsol faturou R$ 6,7 milhões no ano passado, três vezes mais do que em 2019. Crivelin atribui o resultado à própria reorganização e à maior demanda do mercado por alternativas de geração de enegia. De acordo com a Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar), o avanço do setor em 2020 foi de 60%.

Crivelin adquiriu a Kinsol em 2018, em sociedade com o empreendedor Ney Pereira, que deixou o negócio no meio do ano passado. A empresa iniciou o processo de expansão por franquias há cerca de seis meses e já tem mais de 40 unidades. A formatação ocorreu ao longo do ano passado, após os sócios perceberem que o negócio tinha ficado enxuto e rentável. Crivelin chamou Ronaldo Vieira, com quem já havia trabalhado em franquias havia cerca de 13 anos, para ajudá-lo na missão. A ideia era escalar o negócio com agilidade para aproveitar a nova onda que começava a se desenhar em um horizonte (bem) próximo.

Geração de energia a partir de fontes renováveis tem sido uma pauta recorrente nos negócios já há alguns anos. Agora há potencial para que debate seja ampliado: o país acabou de alçancar a marca de 700 mil consumidores com geração própria de energia solar, de acordo com a Absolar. Nessa semana, a Câmara dos Deputados lançou um Projeto de Lei que garante o subsídio atual para os consumidores até 2045.

Apesar do número significativo de usuários, o montante ainda representa só 0,8% dos consumidores de eletricidade no país, segundo estimativa da Absolar. Residências estão no topo da lista, com 75%. A distribuição é bem difundida: 5.083 municípios contam com geração própria de energia solar: Cuiabá (MT), Brasília (DF), Teresina (PI) e Uberlândia (MG) lideram.

Crivelin conta que começou a enxergar esse potencial durante o tempo em que morou nos Estados Unidos. Aqui no Brasil, ele foi franqueado de uma rede de educação e teve sua própria franqueadora de locação de contêineres, da qual saiu em 2017 para investir no novo setor. “Eu me preparei para sair dessa operação, queria um desafio novo e tinha conhecido o mercado de energia solar quando morei fora”, diz. 

Nos primeiros anos de empresa, os dois tinham apenas a unidade própria na região do Triângulo Mineiro. Quando formataram para franquias, sabiam que teriam concorrência e grandes desafios pela frente. Redes como Solarprime, Energy Brasil e Blue Sol já disputam consumidores interessados na geração de energia solar. A Kinsol afirma que ser parceira oficial da fábrica Weg e dispensar ponto de venda físico ou delimitação territorial seriam as suas principais ferramentas para entrar em campo.

O investimento inicial para ter uma unidade da Kinsol parte de R$ 20 mil, com atuação home based. O franqueado é responsável pela captação de clientes e pelo acompanhamento da instalação dos equipamentos. Não há cobrança de royalties mensais, e o faturamento do franqueado corresponde a 10% de cada venda realizada.

Crivelin afirma que o formato não é representação comercial, e sim modelo de franquia, pois o empreendedor é dono do negócio, recebe transferência de know-how, tem o próprio sistema, processos e, em alguns casos, faz a instalação. “Nossa preocupação foi fazer com que o franqueado seja amparado pelo suporte, com treinamentos, integração e rentabilidade do negócio.”

Vieira diz que como os dois já foram franqueados, a visão na concepção do negócio foi de trazer rentabilidade para as unidades. Essa é a razão, de acordo com ele, para a marca não ter delimitação territorial: o franqueado pode prospectar clientes em todo o país, trabalhando o próprio networking.

Os sócios enxergam o aumento na conta de energia elétrica como uma oportunidade para que o serviço se torne ainda mais popular. “Hoje temos tido uma procura espontânea maior do que tínhamos no passado.” Vieira acrescenta que segmentos menos impactados na pandemia se destacaram na busca, como supermercados, distribuidores de bebidas e clínicas.

Eles pretendem avançar no segmento empresarial, mas, hoje, 60% do faturamento da Kinsol vêm de vendas para casas, prédios residenciais e condomínios de alto padrão. Com essa visão, e de olho no andamento do Projeto de Lei, aliado à crise hídrica, que pode estimular mais empresas a repensar o consumo de energia, a meta dos sócíos é fechar 2021 com 100 franqueados e ultrapassar R$ 52 milhões em faturamento. 

https://revistapegn.globo.com/Franquias/noticia/2021/08/empresa-de-venda-de-energia-solar-fatura-r-6-milhoes-e-inicia-expansao-por-franquias.html

Matéria disponível no site Pequenas Empresas Grandes Negócios

Vantagens climáticas faz com que empresa de energia solar se interesse pelas regiões Norte e Nordeste do país

Kinsol quer abrir 60 franquias até o final de 2021 e implementar energia solar em mais de 20.000 imóveis residenciais e comerciais

Cálculos preliminares da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) apontam que as tarifas de energia podem subir, em média, 16,68% em 2022, principalmente por conta da crise hídrica que o país enfrenta.

Para não ficar refém dos altos preços, muitas pessoas estão buscando alternativas e uma que vem se destacando é a energia solar, cujo mercado corresponde a 1,7% de toda a matriz energética brasileira, alcançando a geração de 3 GW no mês de outubro de 2020, de acordo com a ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica) e a ABSOLAR (Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica).

As regiões do norte e nordeste do Brasil sofrem com a falta de chuvas, mas têm como forte característica a abundante quantidade de luz solar que fica sobre os estados. Com o aumento do uso de energia solar, o crescimento econômico e sustentável também está sendo tendência. De acordo com o Operador Nacional do Sistema (ONS), o Nordeste atingiu uma nova marca na geração de energia solar.

O Nordeste possui a maior capacidade instalada de usinas de energia solar em todo o Brasil. Os projetos somam cerca de 1,2 Gigawatts (GW) de potência acumulada, ou seja, mais da metade dos 2,2 GW totais de projetos de geração solar centralizada instalados no país. A Bahia, o Ceará e o Piauí são os três estados de maior destaque na geração de energia solar na região.

Segundo dados da ABSOLAR, o alto índice de irradiação solar do Nordeste o torna atrativo para o desenvolvimento de novos projetos solares fotovoltaicos de pequeno, médio e grande portes. Com 930 mil placas fotovoltaicas e uma potência de 210 Megawatts (MW), a Usina Solar Nova Olinda é a maior do tipo em operação na região, instalada na cidade de Ribeira do Piauí – PI.

Visando atender justamente esse mercado, a Kinsol, empresa que oferece através da energia solar soluções inteligentes, quer conquistar mais empreendedores e empresários das regiões e abrir, até o final do ano, 28 franquias espalhadas pelos estados do Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima, Tocantins, Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe.

“Das últimas 42 vendas de franquias que realizamos, 16 foram para empreendedores das regiões norte e nordeste, o que nos mostra o aumento de interesse, tanto desses empresários, como das pessoas dos estados, que querem economizar mais na conta de luz e tornar suas casas e estabelecimentos sustentáveis”, afirma Ronaldo Vieira, responsável pelo departamento de expansão da Kinsol.

Além disso, um objetivo da empresa é instalar sistemas fotovoltaicos em mais de 20.000 imóveis residenciais e comerciais das duas regiões. “Acreditamos que com o maior número de implantações, a popularização da energia solar será maior e conseguiremos mostrar todas as vantagens”, explica Ronaldo.

(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)

Vantagens de uma empresa ou pessoa física investir em energia solar

Ronaldo Veira aponta que uma das vantagens é a redução de custos para empresas de qualquer tamanho – é possível reduzir até 98% do consumo de energia elétrica convencional, favorecendo um retorno do investimento mais rápido, em três ou cinco anos.

Além disso, o sistema fotovoltaico, fazendo uso de uma energia limpa e renovável, não libera poluentes e não causa impactos relevantes diretos ou indiretos no meio ambiente.

Ele também explica não haver a necessidade de muito espaço, nem há geração de resíduos ou poluentes que ofereçam riscos à saúde das pessoas.

“A energia fotovoltaica também contribui para a diminuição da poluição sonora. Seu funcionamento é silencioso e discreto, evitando a produção de ruídos desagradáveis. Esse tipo de sistema de geração de energia também não requer um cuidado de manutenção exaustivo, apenas uma limpeza ocasional. Além disso, sua matéria-prima – a luminosidade do sol – é inesgotável e gratuita”, finaliza Vieira da Kinsol.

Mat´éria disponível no site Folha Geral

Vantagens climáticas faz com que empresa de energia solar se interesse pelas regiões Norte e Nordeste do país

Cálculos preliminares da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) apontam que as tarifas de energia podem subir, em média, 16,68% em 2022, principalmente por conta da crise hídrica que o país enfrenta.

Para não ficar refém dos altos preços, muitas pessoas estão buscando alternativas e uma que vem se destacando é a energia solar, cujo mercado corresponde a 1,7% de toda a matriz energética brasileira, alcançando a geração de 3 GW no mês de outubro de 2020, de acordo com a ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica) e a ABSOLAR (Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica).

As regiões do norte e nordeste do Brasil sofrem com a falta de chuvas, mas têm como forte característica a abundante quantidade de luz solar que fica sobre os estados. Com o aumento do uso de energia solar, o crescimento econômico e sustentável também está sendo tendência. De acordo com o Operador Nacional do Sistema (ONS), o Nordeste atingiu uma nova marca na geração de energia solar.

O Nordeste possui a maior capacidade instalada de usinas de energia solar em todo o Brasil. Os projetos somam cerca de 1,2 Gigawatts (GW) de potência acumulada, ou seja, mais da metade dos 2,2 GW totais de projetos de geração solar centralizada instalados no país. A Bahia, o Ceará e o Piauí são os três estados de maior destaque na geração de energia solar na região.

Segundo dados da ABSOLAR, o alto índice de irradiação solar do Nordeste o torna atrativo para o desenvolvimento de novos projetos solares fotovoltaicos de pequeno, médio e grande portes. Com 930 mil placas fotovoltaicas e uma potência de 210 Megawatts (MW), a Usina Solar Nova Olinda é a maior do tipo em operação na região, instalada na cidade de Ribeira do Piauí – PI.

Visando atender justamente esse mercado, a Kinsol, empresa que oferece através da energia solar soluções inteligentes, quer conquistar mais empreendedores e empresários das regiões e abrir, até o final do ano, 28 franquias espalhadas pelos estados do Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima, Tocantins, Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe.

“Das últimas 42 vendas de franquias que realizamos, 16 foram para empreendedores das regiões norte e nordeste, o que nos mostra o aumento de interesse, tanto desses empresários, como das pessoas dos estados, que querem economizar mais na conta de luz e tornar suas casas e estabelecimentos sustentáveis”, afirma Ronaldo Vieira, responsável pelo departamento de expansão da Kinsol.

Além disso, um objetivo da empresa é instalar sistemas fotovoltaicos em mais de 20.000 imóveis residenciais e comerciais das duas regiões. “Acreditamos que com o maior número de implantações, a popularização da energia solar será maior e conseguiremos mostrar todas as vantagens”, explica Ronaldo.

Vantagens de uma empresa ou pessoa física investir em energia solar

Ronaldo Veira aponta que uma das vantagens é a redução de custos para empresas de qualquer tamanho – é possível reduzir até 98% do consumo de energia elétrica convencional, favorecendo um retorno do investimento mais rápido, em três ou cinco anos.

Além disso, o sistema fotovoltaico, fazendo uso de uma energia limpa e renovável, não libera poluentes e não causa impactos relevantes diretos ou indiretos no meio ambiente.

Ele também explica não haver a necessidade de muito espaço, nem há geração de resíduos ou poluentes que ofereçam riscos à saúde das pessoas.

“A energia fotovoltaica também contribui para a diminuição da poluição sonora. Seu funcionamento é silencioso e discreto, evitando a produção de ruídos desagradáveis. Esse tipo de sistema de geração de energia também não requer um cuidado de manutenção exaustivo, apenas uma limpeza ocasional. Além disso, sua matéria-prima – a luminosidade do sol – é inesgotável e gratuita”, finaliza Vieira da Kinsol.

Sobre a Kinsol

A companhia foi fundada no ano de 2013, na cidade de Uberaba-MG, onde em 2018, Mauricio Crivelin fundador da rede de franquias Inovar Locações, com unidades em vários cantos pelo pais, assumiu como CEO, trazendo toda sua bagagem de mais de 26 anos de varejo e 13 anos somente no Franchising, para dentro da Kinsol Energia. A empresa, integradora oficial e parceira da WEG, oferece através da energia solar soluções inteligentes para seus clientes gerando economia, competitividade, desenvolvimento e sustentabilidade. Para mais informações, acesse: https://www.kinsolenergia.com.br/

Matéria disponível no blog Ari moura
Matéria disponível no site Mapa das Franquias
Disponível no site Portal Casa Nova

FRANQUIA DE ENERGIA SOLAR KINSOL CHEGA AO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

Objetivo do empresário é levar energia limpa, renovável e acessível para as empresas da região

A rede de franquias Kinsol, especializada em soluções inteligentes por meio da energia solar, acaba de chegar à Cidade de Itaperuna, no Estado de Rio de Janeiro. Situada na Rua Arleia Ferreira Rios 55, na Cidade de Itaperuna (RJ), a unidade foi fundada por Darci de Freitas, empresário da região Mesorregião do Noroeste Fluminense que já atua no segmento de franquias há 12 anos.

“Sou master franqueado de uma rede de cursos profissionalizantes e trabalho com a expansão e a operação da marca no Estado. Decidi investir em uma unidade da Kinsol por enxergar a empresa como um negócio de longo alcance, cuja proposta representa uma oportunidade interessante comercialmente”, afirma Freitas.

O mercado de energia solar passa por uma maturidade acelerada no país. Segundo a Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar), o Brasil ocupa atualmente a 11ª posição mundial no ranking de investimento em energia solar. Além disso, os investimentos privados no segmento entre 2012 e 2021 atingiram mais de 41,5 bilhões de reais.

Estes números chamaram minha atenção e mostraram que a Kinsol representava uma oportunidade para levar energia limpa, renovável e acessível às empresas da minha região”, diz ele. Atualmente, a rede possui 35 franqueados em 14 estados brasileiros. “Cada vez mais, empresas e consumidores percebem o benefício a curto, médio e longo prazo após instalarem nosso sistema. A adaptação do mercado cresce a cada ano e a economia gerada com a utilização da solução trouxe algo tangível e perceptível para o mercado”, afirma o franqueado.

Outro ponto que chamou a atenção de Freitas foi o modelo de franchising desenvolvido pela Kinsol, que permite ao franqueado iniciar uma operação home based ou store-in-store. A partir de 20 mil reais, é possível adquirir a franquia que conta com um suporte técnico certificado e parceria com a WEG, empresa especializada em soluções, máquinas elétricas, automação e sistemas de energia. “É uma parceria que traz segurança e solidez ao modelo da franquia, já que possui mais de 20 fábricas e está presente em mais de 130 países”, opina ele.

Atualmente, o objetivo da nova unidade é combater o valor da concorrência, sobretudo por conta da alta nos preços da energia elétrica. Com seis funcionários atualmente, Freitas estima que a unidade cresça significativamente até o final do ano que vem.

Matéria disponível no site Mapa das Franquias

EX-POLICIAL MILITAR INAUGURA UNIDADE DA KINSOL PARA OFERECER ENERGIA SOLAR EM SÃO PAULO

Franqueado estima conquistar 120 clientes até o final do ano que vem, concentrados no interior do Estado de São Paulo

O sonho de se tornar empresário fez com que o ex-policial militar, Wender Fernandes Mascellani, ingressasse no universo das franquias há três anos e meio. Em 2017, ele abriu seu primeiro negócio como franqueado de uma rede de cursos profissionalizantes; este ano, ele decidiu partir para um novo desafio: inaugurar uma unidade da rede de franquias Kinsol, especializada em soluções inteligentes por meio da energia solar.

“Embora eu nunca tenha trabalhado com energias renováveis, percebi de imediato o potencial que a franquia tinha, sobretudo no momento em que vivemos, quando a energia elétrica tornou-se um insumo caro para as empresas”, afirma o franqueado.

Dados da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar) indicam que o Brasil ocupa atualmente a 11ª posição mundial no ranking de investimento em energia solar. Segundo a entidade, os investimentos privados no segmento entre 2012 e 2021 atingiram mais de 41,5 bilhões de reais, o que demonstra que o mercado de energia solar passa por uma maturidade acelerada no país. “Não tive dúvidas de que oferecer energia limpa, renovável e acessível às empresas seria um excelente negócio. E os resultados não param de comprovar minha tese”, revela Mascellani, que se diz surpreso com o desempenho da nova unidade.

Atualmente, a Kinsol possui 35 franqueados em 14 estados brasileiros. Segundo o executivo, o crescimento se deve ao custo-benefício a curto, médio e longo prazo obtido pelas empresas após instalarem nosso sistema. “O mercado se adapta às energias limpas a cada ano. Sem falar na economia gerada, que vem propiciando algo tangível e perceptível para todos”, afirma o franqueado.

Outro ponto que chamou a atenção de Mascellani foi o modelo de franchising desenvolvido pela Kinsol, que oferece total suporte ao franqueado e ainda permite a ele iniciar uma operação home based ou store-in-store. A partir de 20 mil reais, é possível adquirir a franquia que conta com um suporte técnico certificado e parceria com a WEG, empresa especializada em soluções, máquinas elétricas, automação e sistemas de energia. A companhia possui mais de 20 fábricas e está presente em mais de 130 países, o que garante segurança e solidez à operação como um todo.

Com três funcionários operando em home-based (nas Cidades de Dois Córregos, Votuporanga e Matão – todas no Estado de São Paulo), Mascellani estima que a unidade chegue a 120 clientes até o final do ano que vem.

Matéria disponível no site Mapa das Franquias

DE FUNCIONÁRIO A EMPRESÁRIO: EMPREENDEDOR INAUGURA FRANQUIA DE ENERGIA RENOVÁVEL EM UBERABA

Franqueado espera atingir faturamento de R$ 5 milhões até o final do ano que vem

Kinsol, franquia especializada em soluções inteligentes por meio da energia solar, acaba de chegar à Cidade de Uberaba (MG). A unidade foi aberta pelo empresário paulistano Rafael d’Alambert, que já passou por empresas como executivo e já possui experiência com máquinas de tecnologia a laser.

“Tive contato com o setor de energia solar em outras cidades pelas quais passei, como Florianópolis (SC), Blumenau (SC) e São Paulo (SP). Mudei-me para Uberaba para viver em uma região mais tranquila e fui contratado como representante comercial da Kinsol. Foi quando vi como este negócio era interessante”, revela ele.

Assim que a Kinsol abriu a possibilidade de franquias, d’Alambert decidiu empreender. “Enxerguei nas energias renováveis uma oportunidade para crescer financeiramente e ter mais liberdade”, diz o empreendedor, que sempre admirou o modelo de franchising desenvolvido pela Kinsol, que oferece total suporte ao franqueado.

Além disso, d’Alambert ressalta que a parceria com a WEG, empresa especializada em soluções, máquinas elétricas, automação e sistemas de energia, também contribuiu para sua decisão de investir na franquia. “A WEG possui mais de 20 fábricas e está presente em mais de 130 países, o que garante segurança e solidez à operação como um todo”, disse ele, que já possui 150 sistemas entregues.

Segundo a Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar), o Brasil ocupa atualmente a 11ª posição mundial no ranking de investimento em energia solar. Além disso, os investimentos privados no segmento entre 2012 e 2021 atingiram mais de 41,5 bilhões de reais na área. Isso demonstra o potencial de crescimento da Kinsol.

Atualmente, a Kinsol possui 60 franqueados em 16 estados brasileiros. D’Alambert conta com três vendedores, cujas bases estão localizadas em Uberlândia (MG), Florianópolis (SC) e São Paulo (SP). A expectativa do franqueado é atingir faturamento de R$ 5 milhões até o final do ano que vem.

Matéria disponível no site Mapa das Franquias

Obrigado àqueles que acreditam num mundo mais sustentável através da energia solar. Nós já estamos em todas as regiões do Brasil e crescendo a cada dia.

O avanço na sustentabilidade depende do ativismo dos capitalistas - NeoFeed

A Kinsol agradece a todos que olham o mundo com um olhar mais sustentável e entendem que o futuro da energia solar é grande. 
Pensar na energia solar é pensar no futuro do mundo, do meio ambiente, das gerações futuras, é lutar contra a poluição e buscar um mundo cada vez melhor.
Tendo em vista também que a busca pelo sistema fotovoltaico de energia solar tem crescido cada vez mais, a Kinsol entendeu a necessidade de estar mais perto de todos.

Estamos presentes em muitas regiões do país e continuamos crescendo a cada dia juntamente com esse mercado solar que não para de avançar!

Energia Solar: Encontre a Kinsol mais perto de você 

Assim como o mercado solar, a Kinsol tem crescido também, assim como o uso do sistema de energia solar, era inevitável o crescimento da Kinsol. 

Ou seja, não é atoa que estamos presente em muitas regiões do Brasil, buscando trazer a oportunidade para todos aqueles que desejam investir em energia solar possam ter essa oportunidade. 

Muitos profissionais ainda pagam caro, tem um baixo número de produção e tudo isso porque às vezes não tem o acesso, o suporte e a qualidade necessária para poder investir. 

Mas a Kinsol é a empresa que promove a energia, tem compromisso, ajuda na economia, além de estar incentivando você ao investimento. 

Visite o nosso site, nele você pode conhecer muito mais sobre a empresa.

Energia Solar: Um mundo melhor com energia solar

A energia solar promove um mundo muito melhor, começando pela sua influência na qualidade de vida das pessoas. 

Isso porque uma vez em que as pessoas conseguem economizar financeiramente, isto é, ter uma melhor saúde financeira, ela consegue ajustar suas prioridades. 

É possível ajustar as finanças, o investimento e o retorno financeiro do futuro, uma vez que ao ser instalado na sua casa, seu imovel passa a ser mais valorizado. 

Lembre-se, qualquer pessoa quer usar seus eletrodomésticos e ainda assim pagar pouco por isso.

Energia Solar: Kinsol é compromisso e qualidade do início ao fim

A missão da Kinsol é levar ao cliente a satisfação, a visão, é ser referência e os valores, é sempre prezar pelo meio ambiente. 

O mais interessante é que a Kinsol cumpre com todos esses requisitos, afinal, para levar a satisfação e alegria do cliente é preciso trabalhar com a melhor. 

E é isso que a Kinsol faz, trabalha com o melhor fornecedor, tem diversas unidades distribuídas pelo país para prestar o suporte ideal.

Tem um excelente pós-venda, profissionais altamente qualificados para te ajudar ou seja, e satisfação garantida. 

Lembre-se de visitar o nosso site e ver os cases de sucesso que temos! Muitos clientes já confiaram em nós e hoje tem uma economia muito alta. 

Podendo então, produzir mais e pagar pouco em relação às contas e melhorar a saúde financeira. 

Conclusão

Lembre-se! Se você quer investir em energia solar é importante buscar e priorizar pela qualidade em todas as etapas. Desde o primeiro contato até o pós-vendas.

Esse é um dos motivos da Kinsol não parar de crescer, atendemos todos esses requisitos, ajudando a tornar o mundo melhor, a trazer economia financeira para você. 

Estamos em diversas regiões do país! Conta com a gente! Trabalhamos para tornar o mundo um lugar cada vez mais sustentável. 

Setembro amarelo: qual a importância de falar sobre o assunto

Setembro Amarelo e a prevenção do suicídio – o que tem de novo? – Blog SESI  de Saúde e Segurança

Setembro Amarelo é uma campanha que teve o seu início há alguns anos, a sua proposta é chamar as pessoas à reflexão e levar elas a pensarem sobre o suícidio. 

O suicídios muitas vezes é um “último ato” que se manifesta por causa da depressão, ou seja, é muito comum ver essas duas situações juntas. 

Contudo, mesmo em pleno século 21, a passos lentos esse tema tem sido tratado abertamente. 

Além da reflexão, a proposta do setembro amarelo é levar as pessoas a se vestirem de empatia, amor ao próximo e solidariedade. 

Portanto, fique com a gente até o final deste texto para saber mais sobre esse assunto que é muito importante. 

Setembro amarelo: Conhecendo sobre a campanha que é uma verdadeira chamada para empatia 

A grande verdade, é que o setembro amarelo é todos os dias. Todo dia é preciso nos vestirmos de empatia, aprender a ouvir o outro e ter um coração disposto para ajudar quem precisa. 

Segundo dados da OMS, em 2012 mais de 800 mil pessoas tiraram a própria vida, e entre esses 800, 75% moram em países de baixa renda.

Fica ainda mais sério quando chegamos à informação de que a cada 40 segundos acontece um suícidio.

Além disso, o suícidio é a causa da morte de muitos jovens que estão entre 15 e 29 anos de idade. 

Muitas dessas pessoas são levadas a esse ato por tristeza profunda onde por consequência se dá pela falta de não ter um amigo ou amiga para conversar, para agir de forma empática. 

Tendo em vista esses números expressivos sobre o suícidio, o setembro amarelo tem se mostrado uma campanha muito importante que exala empatia. 

Além disso, chama outras pessoas para agir dessa forma também, e como uma melhor forma de alcançar essas pessoas que sofrem com depressão e muitas das vezes acabam em suícidio. 

O setembro amarelo é acompanhado de muitos debates, rodas de conversas sobre o assunto, caminhadas em lugares específicos da cidade, alguns locais são decorados também. 

Setembro amarelo é para lembrar que você não está só

Mesmo assim, muitas pessoas não se sentem tocadas com essas ações que são feitas por causa da campanha. 

Nesse sentido, muitas delas continuam fechadas para novas conversas, para novas ajudas e acabam por fomentar a ideia de suícido. 

E se em algum momento você considerou essa ideia, lembre-se que você não está só! Não precisa passar por isso sozinho (a). 

Além disso é muito importante que pessoas que começam a ter pensamentos suicidas procure ajuda o mais rápido possível, assim, a pessoa pode ter um acompanhamento psicológico.

Lembre-se, você não está só! Busque ajuda, se você estiver com grandes problemas, conte com a ajuda do centro de valorização à vida (CVV). 

Esse  incrível projeto visa prestar apoio tanto emocional, bem como a prevenção ao suícidio, o chat é 24 horas todos os dias.

Lembre-se, em caso de ajuda, ligue 188 ou acesse www.cvv.org.br

Conclusão

Depressão não é brincadeira, muito menos “frescura”, ao contrário, é um assunto muito sério e que exige atenção e empatia. 

Por isso, se você conhece alguém que tem passado por um momento complicado, onde as coisas não estão dando muito certo, estenda a mão, ajude ela. 

É muito importante que você se vista de empatia. Incentive as pessoas que passam por essa situação a buscarem ajuda profissional.